Institucional
Notícias
Tamanho da letra - +
Página Inicial | Notícias | Notícias

16/02/2017, as 13h50

Um dos temas que têm tomado conta dos noticiários brasileiros ao longo das últimas semanas refere-se à divulgação de casos suspeitos e casos diagnosticados de febra amarela selvagem. A febre amarela é uma doença infecciosa febril aguda, que dura até 12 dias e possui gravidade variável. Conforme o Ministério da Saúde, a forma grave da doença é caracterizada clinicamente por manifestações de insuficiência hepática (mau funcionamento do fígado) e renal, que podem levar à morte. A transmissão do vírus ocorre pela picada dos mosquitos transmissores infectados, ou seja, não há transmissão direta de pessoa a pessoa. 

Vacinação

A vacina é a ferramenta mais eficaz para prevenção e controle da doença. Embora a Organização Mundial de Saúde (OMS) mencione que ao longo da vida uma única dose da vacina Febre Amarela é suficiente, o Ministério da Saúde definiu a manutenção do esquema de duas doses da vacina no Calendário Nacional, como medida de segurança. “As duas doses são suficientes para proteger durante toda a vida. Uma terceira dose não vai criar nenhuma proteção adicional. Portanto, quem recebeu duas doses, na infância ou na fase adulta, já está devidamente protegido e não precisa buscar o serviço de saúde”, explica o órgão. 

Abaixo constam orientações do Ministério da Saúde a respeito da vacinação contra a febre amarela, levando em consideração faixa etária e situações específicas. Veja:

Público

Orientações sobre a vacinação

6 meses a 9 meses de idade incompletos

Indicada apenas em situações de emergência epidemiológica ou viagem para área de risco.

9 meses até antes de completar 5 anos 

1 dose – 9 meses de idade

1 dose de reforço – 4 anos de idade*

*Caso a criança não tenha sido vacinada aos 9 meses, precisa tomar a vacina e o reforço. 

A partir de 5 anos de idade 

Receberam duas doses da vacina

Não precisam mais se vacinar, pois estão imunizados. 

Receberam uma dose da vacina

Precisam tomar o reforço mesmo quando adultos. 

Nunca foram vacinados ou sem comprovante de vacinação

1ª dose da vacina + 1 dose de reforço após 10 anos.

60 anos ou mais (nunca vacinados ou sem comprovante de vacinação)

Precisam de avaliação médica. 

Gestantes

É contraindicada. Em situações de emergência epidemiológica ou viagem para área de risco, é preciso conversar com o médico.

Lactantes de crianças com até 6 meses de idade 

É contraindicada até a criança completar 6 meses de idade. Ao receber a vacina, o aleitamento materno deve ser suspenso por 28 dias.

Viajantes 

Viagens internacionais: seguir as recomendações do Regulamento Sanitário Internacional

Viagens nacionais para áreas com recomendação de vacina: vacinar, pelo menos, 10 dias antes da viagem, no caso de 1ª vacinação. O prazo de 10 dias não se aplica no caso de revacinação.

Fonte: Ministério da Saúde

notícias anteriores